A religion customized to taste?!

When Ephraim spoke, people trembled;
    he was exalted in Israel.
    But he became guilty of Baal worship and died.
Now they sin more and more;
    they make idols for themselves from their silver,
cleverly fashioned images,
    all of them the work of craftsmen.
It is said of these people,
    “They offer human sacrifices!
    They kiss[a] calf-idols!”
Therefore they will be like the morning mist,
    like the early dew that disappears,
    like chaff swirling from a threshing floor,
    like smoke escaping through a window.

Has been a while that God has spoken through His Word about the same thing, over and over again: His people went astray and wants to walk on their own way!

We are living in confusing times. Times when people are seducted by an anti-Christian culture that despises God and His Word. Even inside the church, people are worshiping their own “god”, built on their own measure, to fulfill their own needs and desires.

God is love and He is patient, I already said it here a lot of times. However, He is also Holy and He created us and all this world with a purpose. Once we choose to walk with Him, our old ways has to go!

We are called to live by His standards, not ours. A life that honors God involves repentance, renounce, a new mind and heart, that thinks, desires and lives in obedience to His Word.

We can make up our own designed religion, where we put only the things we are willing to folow and do, excluding everything that is incovenient and hard to live or, we can actually live a new way of life with Him, going deeper into His Words and instructions.

God is LOVE, but He is also a consuming FIRE! To be at His Presence, we need to choose a life of holiness, a pure and honest heart, willing to repent of our sins.

The Gospel means that we choose to turn around and let behind our old life, our old selves and follow a new way of living, renewing our minds with the Word of God. That will gives us all the light we need to step into the right direction and don’t be mistaken by the lies of this fallen culture.

In the kingdom of God, who gives more, is rich, who is “weak” in the eyes of the world is actually strong, and the last will be the first!

Jesus warned us: Not everyone who says to me, ‘Lord, Lord,’ will enter the kingdom of heaven, but only the one who does the will of my Father who is in heaven. 22 Many will say to me on that day, ‘Lord, Lord, did we not prophesy in your name and in your name drive out demons and in your name perform many miracles?’ 23 Then I will tell them plainly, ‘I never knew you. Away from me, you evildoers!’ (Mathew 7:21-22)

It is not about what it looks like in the eyes of men or, how much you accomplished in this life. It is about a close relationship with Him, that reflects in OBEDIENCE, no matter how hard (to renounce our own will) it can be!

Don’t be mistaken by a “diluted Gospel” that preaches only the part you want to hear ( like the blessings God can give you and that “He is love”). Jesus was very clear: “only those who do my Father’s will will enter the kingdom of Heaven“.

You can fake to men but you can’t fake to God, He knows your heart and intentions. Choose today to repent of a life of appearance and decide to enter into a life that involves a real and close relationship with your Father. He knows you better than anyone and He will help you to get there!

Ephraim is finished with gods that are no-gods.
    From now on I’m the one who answers and satisfies him.
I am like a luxuriant fruit tree.
    Everything you need is to be found in me.”

 If you want to live well,
    make sure you understand all of this.
If you know what’s good for you,
    you’ll learn this inside and out.
God’s paths get you where you want to go.
    Right-living people walk them easily;
    wrong-living people are always tripping and stumbling.
” (Hosea 14:8-9)

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

Uma religião customizada?!

Foto por Liza Summer em Pexels.com

Já faz um tempo que Deus tem falado por meio da Sua Palavra sobre a mesma coisa, repetidamente: Seu povo está perdido e quer seguir o seu próprio caminho!

Estamos vivendo tempos confusos. Tempos em que as pessoas são seduzidas por uma cultura anticristã que despreza a Deus e à Sua Palavra. Mesmo dentro da igreja, as pessoas estão adorando seu próprio “deus”, construído na sua própria medida para atender às suas necessidades e desejos.

Deus é amor e Ele é paciente, eu já disse isso aqui muitas vezes. No entanto, Ele também é santo, e criou a nós e ao mundo com um propósito. Uma vez que escolhemos andar com Ele, nossos velhos caminhos e maneiras de viver têm que acabar!

Somos chamados a viver de acordo com os padrões Dele, não os nossos. Uma vida que honra a Deus envolve arrependimento, renúncia, uma nova mente e coração, que pensa, deseja e vive em obediência à Sua Palavra.

Por outro lado, nós podemos simplesmente criar nossa própria religião, onde colocamos apenas as coisas que estamos dispostos a seguir e fazer, excluindo tudo o que é inconveniente ou difícil de viver.

Deus é AMOR, mas Ele também é FOGO consumidor. Para estar na Sua Presença, precisamos escolher uma vida de santidade, um coração puro e honesto, disposto a se arrepender dos nossos pecados .

O Evangelho significa que escolhemos dar meia-volta e deixar para trás a nossa velha vida, nosso velho eu, e seguir uma nova maneira de viver. Nós renovamos nossas mentes com a Palavra de Deus, que nos dá toda a luz e instrução que precisamos para seguir na direção certa e não sermos enganados pelas mentiras desta cultura, desse mundo caído.

No reino de Deus, quem dá mais, é rico, quem é “fraco” aos olhos do mundo, é na verdade forte, e os últimos serão os primeiros!

Jesus nos avisou: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ 23 Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!

Não é sobre o que parece aos olhos dos homens ou o quanto você realizou nesta vida, é sobre um relacionamento íntimo com Ele, que se reflete em OBEDIÊNCIA, não importa o quão difícil (renunciar à nossa própria vontade) possa ser!

Não se engane com um “evangelho diluído” que prega apenas a parte que você deseja ouvir (como as bênçãos que Deus pode te dar e que “Ele é amor”) . Jesus foi muito claro: “só aqueles que fizerem a vontade de meu Pai entrarão no reino dos céus“.

Você pode fingir para os homens, mas não pode fingir para Deus. Ele conhece seu coração e suas intenções. Escolha hoje se arrepender de uma vida de aparência e decidir entrar em uma vida que envolve um relacionamento real e íntimo com seu pai. Ele conhece você melhor do que ninguém e te ajudará a chegar lá!

Efraim acabou com os deuses que não são deuses.
De agora em diante, sou eu quem responde e o satisfaz.
Sou como uma árvore frutífera luxuriante.
Tudo que você precisa, pode ser encontrado em mim. ”

Se quiser viver bem,
certifique-se de entender tudo isso.
Se você sabe o que é bom para você,
você aprenderá isso por dentro e por fora.
Os caminhos de Deus levam você aonde você quer ir.
Pessoas que vivem corretamente os seguem facilmente;
pessoas que vivem no erro estão sempre tropeçando.
“(Oséias 14: 8-9)

“Eu olhei a tristeza nos olhos e sorri….”

(Expectativas, ansiedade, vontade de Deus e o silêncio…)

Faz 3 meses que eu voltei de umas das experiências mais incríveis e desafiadoras  da minha vida (e eu tô numa ansiedade só!)

Depois de passar 5 meses focando no propósito de Deus ,aprendendo a ouvir a Sua voz, interagindo com Ele e a entendendo a Sua vontade; depois de ser desafiada a me deixar moldar pela identidade de Cristo e claro, falhar inúmeras vezes nesse processo, agora eu enfrento outra luta: esperar em Deus, até que ele revele sua vontade e direção.

Eu tenho “complexo de Marta” (inventei isso agora!), ou seja, eu preciso estar sempre fazendo alguma coisa, para me sentir útil e para sentir que eu to no caminho certo! Descansar e esperar nunca foram meus pontos fortes, fazer isso em Deus então, nem se fala!

Depois de viver experiências intensas, boas e ruins, durante esse período em que eu passei no DTS (Discipleship Training School- uma escola de treinamento de discipulado e missões), que me fizeram crescer e também analisar muitas coisas sobre mim mesma e minha identidade, eu entrei numa fase que é como “estar de molho”.

Eu não sei se Deus me deu esse tempo para refletir e me curar, de algumas coisas que aconteceram ou se foi para me aprofundar em intimidade com Ele e também para “descansar” até que a próxima fase venha ( acho que na verdade, é tudo isso junto) ou se,na verdade, eu já to meio perdida mesmo!rs

O fato é que, não saber o que eu devo fazer agora e ter que esperar, às vezes, me tira do sério! Eu sei que, de certa forma, Jesus esta me dando uma oportunidade de simplesmente me sentar aos seus pés e aproveitar de sua companhia,ouvir sua voz. Mas, ao invés de ser Maria, e aceitar essa oportunidade com alegria, eu muitas vezes me sinto mais como Marta, e quero focar em FAZER, ao invés de SER.

Por outro lado, eu entendo que firmar os alicerces é a parte mais importante de toda a construção, e eu sinto que Deus esta fazendo isso comigo,nesse momento.  Ele tem me dado o tempo e a oportunidade de simplesmente descansar e passar mais tempo com Ele e, eu, na maior parte do tempo, aprecio isso. Mas tem dias que eu simplesmente quero surtar!

Eu vejo todas as pessoas que estão trabalhando no seu propósito e estão “em evidência” e, às vezes, me bate uma insatisfação sabe? Porque eu queria estar lá! Eu queria estar fazendo algo de útil ao invés de estar “só” passando tempo com Deus!

Mas eu sei que, construir meus alicerces e uma identidade firmada em Cristo é fundamental pra tudo que eu quiser realizar, eu sei disso! Mas, em diversas ocasiões, me faltam paciência e gratidão para passar por esse processo. É difícil!

Contudo, no fim do dia, o que me resta é me prostrar aos pés de Jesus e pedir perdão por ter um coração tão falho e um ego tão insolente, que quer sempre dar as ordens, ao invés de se submeter.

Mas eu não desisto, coloco minha fé e minha identidade sob a autoridade de Cristo. A caminhada continua….

“Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa, eu vos mostrarei a quem é semelhante:
É semelhante ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada sobre a rocha.
Mas o que ouve e não pratica é semelhante ao homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa.” Lucas 6:47,48,49

Música do título: ” 17 de janeiro” Os Arrais
********************************************************************************
Expectations, anxiety, God’s will and silence: the perfect recipe to freak out! lol

It’s been 3 months since I came back from one of the most incredible and challenging experiences of my life (and I am feeling sad about it!)

After spending 5 months focusing on God’s purpose, learning to listen to His voice, to interact with Him and to understand His will; after being challenged to let myself be molded by the identity of Christ and of course, failing countless times in this process, I now face another kind of struggle: wait on God, until he reveals his will and direction to me.

I have “Martha’s complex” (I made it up,just now!lol), in other words, I need to be always doing something, to feel useful and to feel that I’m on the right track! To rest and to wait have never been my strengths, not to mention to do this, based on God!

After I lived theses intense experiences, good and bad, during that time I spent at DTS (Discipleship Training School), which made me grow up and also analyze many things about myself and my identity, now I am going into a “activity restriction” phase.

I do not know if God has given me this time to reflect and heal myself, of some things that have happened on DTS, or to go  deeper in intimacy with Him and also to “rest” until the next phase comes (I think in fact, is all this together ) or if, in fact, I’m really lost now!

The thing is, not knowing what I should do now and having to wait, sometimes makes me freak out! I know that, somehow, Jesus is giving me an opportunity to simply sit at his feet, enjoy his company and hear his voice. But instead of being Mary, and accept this opportunity gratefully, I often feel more like Martha,anxious, and I want to focus on DOING, instead of BEING.

On the other hand, I understand that laying the foundations is the most important part of the whole construction, and I feel God is doing this to me at this point. He has given me an opportunity to simply rest and spend more time with Him, and, most of the time, I appreciate it. But there are days that I just want to burst!

I see all these people who are working on their purpose and are “in evidence”, and sometimes it hits me and I feel uncomfortable, you know? Because I want to be there! I want to do something useful instead of being “just” spending time with God!

But I know that, building my foundations and an identity established in Christ, is the most important thing to do for everything I want to accomplish, I know that! But I often lack the patience and gratitude to go through this process. It’s hard.

In the end of the day, all I have to do is to prostrate myself at the feet of Jesus and ask for forgiveness for having such a flawed heart and such an insolent ego that always wants to give orders instead of submitting. But I do not give up; I place my faith and my identity under the authority of Christ. And I move on…

47.”As for everyone who comes to me and hears my words and puts them into practice, I will show you what they are like. 48They are like a man building a house, who dug down deep and laid the foundation on rock. When a flood came, the torrent struck that house but could not shake it, because it was well built. 49 But the one who hears my words and does not put them into practice is like a man who built a house on the ground without a foundation. The moment the torrent struck that house, it collapsed and its destruction was complete.” Luke 6:47-49

“Who is this man that will know our hearts and pick them up when they fall apart. All for love… Who is this God that has come to serve With selfless love that we do not deserve…”

(O evangelho da graça e a obediência)

Eu estou lendo um livro muito interessante(e esclarecedor) atualmente. O livro se chama “O evangelho maltrapilho” (Brennam Manning) e, segundo o próprio autor, é voltado para os cristãos “vacilantes e de joelhos fracos”, para os “discípulos inconsistentes e instáveis”. Ou seja, é para todos nós, os que recebemos a graça e o amor de Deus mas, sabemos que ainda assim somos falhos e erramos com freqüência.

É para os que já se deram conta que, Jesus morreu por nós simplesmente porque o amor é sua essência e foi dado de graça à nós, pecadores. Não porque merecemos de fato. Nós não somos dignos de nada. (aqui os legalistas tremem…rs)

O livro enfoca no evangelho da graça, na postura de Jesus em relação aos pecadores: como ele os chamava e os aceitava sem reservas, inclusive em sua mesa. Entender o que significa essa graça é um desafio, para nós cristãos, mas também libertador. Entendemos que não se trata de esforços ou mérito, mas que Deus simplesmente nos criou para sermos amados e termos um relacionamento com Ele, independente de nossas fraquezas! Confesso que essa verdade, ao ser absorvida lentamente, degustando cada gole de sua essência,é realmente reconfortante!

Eu tenho muita dificuldade em descartar a meritocracia. Eu fui criada, não só por um pai severo que queria que eu fizesse tudo minuciosamente bem, mas também por uma sociedade inserida numa cultura que nós diz que: nós temos que fazer por merecer, nada vem de graça. Ou seja, minha geração foi educada (e acredito que todas as anteriores também) para acreditar que precisamos nos esforçar, ter um plano e lutar constantemente para alcançá-lo.

Aí, subitamente, vem esse Jesus que diz “ Ei, vem comigo, eu sou o caminho, a verdade e a vida e aqui você não precisa merecer nada! Eu te amo de graça!( e é muito amor….=)

Complicado para a nossa mente assimilar isso aí, né? O evangelho da graça nos cura e nos liberta dessa mentalidade de meritocracia mas…ele não termina aí!

O mesmo Jesus que disse “venha a mim os cansados e oprimidos e eu vos aliviarei” (Matheus 11:28) também disse  ”Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.”( Lucas 9:23,24). Essa é a parte que pode parecer,para muitos, uma armadilha.

Jesus nos diz sim, para virmos como estamos, imperfeito como somos e Dele receberemos alívio.Mas essa é só a parte inicial do evangelho, onde nós escolhemos nascer de novo pelo Espírito e então é como se fossemos um bebê espiritual, recebendo leite como alimento, a graça do perdão e o infinito amor de Deus.

Mas conforme vamos nos desenvolvendo como cristãos, novos desafios nos são apresentados e temos que, constantemente, fazer escolhas por amor ao evangelho. O amor vem de graça, mas a porta é estreita,lembra? Nem todos conseguem passar por ela, principalmente, porque exige renúncias e, conforme caminhamos nessa trilha estreita, uma obediência cega à voz de Deus.

Na verdade, o que pode parecer uma “pegadinha”, nada mais é do que diferentes estágios de um relacionamento com Deus. Quanto mais nos desenvolvemos em intimidade e entendimento, mais Ele exige de nós, porque já não somos apenas filhos, somos herdeiros e representantes do Seu Reino. 

***************************************************************************

The gospel of grace and the obedience

I’m reading a very interesting (and enlightening) book these days. The book is called “The Ragamuffin Gospel”(Brennam Manning) and, according to the author himself, is aimed at “weak and kneeling” Christians, for “inconsistent and unstable disciples.” That is, it is for all of us who receive the grace and love of God, but we know that we are still flawed and err frequently.

It is for those who have already realized that Jesus died for us simply because love is His essence, and it was given freely to us, sinners. Not because we deserve it. We are not worthy of anything.

The book focuses heavily on the gospel of grace, Jesus’ attitude toward sinners: how he called them and accepted them unreservedly, even at his table. In fact, understanding what this grace means is indeed liberating. We understand that it is not about effort or merit, but that God simply created us to be loved and to have a relationship with Him, regardless of our weaknesses! I confess that this truth, being absorbed slowly, savoring every gulp of its essence, is really comforting!

I have a hard time ruling out meritocracy. I was raised not only by a stern father who wanted me to do everything thoroughly, but also by a society embedded in a culture that says that: we have to do for deserving, nothing comes for free. That is, my generation was educated (and I believe all previous ones) to believe that we need to strive, have a plan and constantly strive to achieve it.

Then, suddenly, comes this Jesus who says, “Hey, come with me! I am the way, the truth and the life and here you do not have to deserve anything! I love you for free!”(and  it is a immeasurable love)

It´s complicated for our mind to assimilate this, right? The gospel of grace heals us and frees us from this meritocracy mentality but … it does not end there!

The same Jesus who said, “Let the weary and oppressed come to me, and I will give you rest.”(Mathew 11:28)  also said, “If any man will come after me, let him deny himself, and take up his cross daily and follow me. Whoever wants to save his life will lose it; But whosoever shall lose his life for my sake, shall save it “(Luke 9:23, 24).

That’s the part that seems, for many people, a trap.

Jesus tells us, to come as we are, imperfect as we are to Him and we will receive relief. But this is only the initial part of the gospel, where we choose to be born again by the Spirit and then it is as if we were a spiritual baby, receiving milk as food: the grace of forgiveness and the infinite love of God.

But as we grow as Christians, new challenges are presented to us and we must constantly make choices for the sake of the gospel. Love comes for free, but the door is narrow, remember? not everyone can pass through it, mainly because it demands a lot of personal sacrifices and, as we walk in that narrow path, a blind obedience to the voice of God.

In fact, what may seem like a “catch” is nothing more than different stages of a relationship with God. The more we develop in intimacy and understanding, the more He demands from us. We are no longer only His children, we are heirs and representatives of His Kingdom.