“You go before I know, that You’ve gone to win my war…”**

It’s  been just 1 year and 4 months since I’ve made the best and most difficult decision of my life: surrender everything to Jesus and walk with Him!

It was the best decision in my life, because I discovered that I was made to be loved by Him and to fulfill a unique purpose that only He could know what it is,  He created me for this!  From there I started to unveiling my truly identity, and that’s where the hardest part comes in!

I’ve spent my whole life reading my personal manual upside down! Yep, is tragic, but it’s true. I grew up believing in lies about myself and believing in a world that goes in the opposite direction to what was made to follow.

When you find Jesus, he is coming from the other side and  he tells you, “Daughter, I am so happy that we finally meet, I was really waiting to cross you over here, you were going in the wrong direction! Turn around and come with me”. And from there, begins a long journey of rediscovery!

It’s beautiful and desperate at the same time! Everything that you believed was real, your principles and values ​​falls apart and you have to start everything from scratch. But the good news is that God is patient. He is VERY patient and understands your confusion.

He sits down with you and waits  you to lay your burdens at His feet: you cry, you get angry, you rage, you cry a little more, you calm down, you take in and then you get discouraged again and  think you will not be able to get over it … It’s a looong process to learning to see the world through the Father´s eyes. But the thing is: he wrote your story and knows that you will succeed, so he waits until you learn.

Since I started this walk, there were several phases: I went through denial, despair, revolt, assimilation, surrender. I have come to think that I had surpassed everything and that I finally had understood who God was in the moment I finished reading the Bible for the first time! (pause for you to laugh of this with me!ha ha).

Then comes the stage of discipleship, when you start to learn to listen to those who are on the walk longer than you. And then, in my case, there was more despair and revolt, because I did not think anyone understood what I was going through … Anyway, there are many stages of this process and you want to know the worst (and best) part? It will never end! LOL

Every time you overcome something, you move along the path and that brings new challenges. When you get ahead you realize that there are things that were left behind that need to be faced and overcome once and for all.

On the journey with God there is no dirt that remains under the rug for long: You will be confronted in everything! ( And here is when  you discover one of your biggests rivals:  Forgiveness! But he is also a good friend, you just need to know him better! 🙂

To be honest, this is  the part that I least enjoy of  walking with Jesus: You can not pretend it’s okay and keep going!

I’ve always been a moody and quiet person, who has not learned to express her feelings and pains openly, and learn this after I grew up has been a challenge for me!

I do not like to be confronted, I do not like to expose my wounds; I learned to hide them very well! And then, out of nowhere comes Jesus with this “vulnerability thing”, can I handle this?

That´s right fellows, this road is made up of many difficult trails and sometimes  we just want to give it up.

“Can I sleep until you get back Jesus?” He always laughs when I ask this!

Sometimes I have this desire of throw the whole thing out, but on the other hand, where else would I go? He alone has the words of eternal life! And his love has healed one by one, all my wounds.

When I started this walk I never imagined that one day I would feel such thing, this sincere and deep feeling: I am in love with this amazing Jesus! His kindness constrains me every day, especially on days when I wake up sad or moody, wanting to give up.

He taught me that besides Lord, He is a friend, a counselor, a great listener and the only one who knows more about me than I do! No human being on this earth has ever been able to be all this to me.

I finally understood that I was born to depend on Him and His alone. This truth comforts me whenever I feel misunderstood or forgotten  by others.

May we open our hearts and take possession of these truths every day! May his Presence transform and comfort us every step of the way.

He did not say it would be easy, but rather that he would be with us until the end, until all his promises are fulfilled!

Forever, O LORD, thy Word is established in the heavens.

Your faithfulness lasts from generation to generation; you have established the earth, and it remains;

For your decisions remain to this day, for the Universe is at your service.

If your Law were not my greatest pleasure, suffering would have consumed me!

I will never forget your precepts, for you have made me alive.” Psam 119:89-93

** Defender-Jesus Culture

****************************************************************************

Faz apenas 1 ano e 4 meses que eu tomei a melhor e mais difícil decisão da minha vida: entregar tudo pra Jesus e andar com Ele!

Foi a melhor decisão porque eu descobri que eu fui feita pra ser amada por Ele e pra cumprir um propósito único, que só Ele poderia saber qual é. A partir daí eu passei a desvendar a minha verdadeira identidade. E e aí, que entra a parte difícil!

Eu passei a minha vida inteira lendo meu manual de cabeça pra baixo! Hahaha é trágico, mas é verdade. Eu cresci acreditando em mentiras a meu respeito e acreditando num mundo que ruma no sentido oposto ao que foi feito para seguir.

Quando você encontra Jesus, ele está vindo da direção oposta e daí ele te diz  “Filha, que bom que finalmente nos encontramos, eu estava mesmo esperando te cruzar por aqui, você estava indo na direção errada! Vem comigo”. E então, começa uma longa jornada de redescoberta!

É lindo e desesperador ao mesmo tempo! Tudo que você acreditava que era real, seus princípios e valores, vão pro ralo e você tem que começar tudo do zero. Mas a boa notícia é que Deus é paciente. Ele é MUITO paciente e entende a sua confusão.

Ele se senta com você e espera você desabafar: você chora, fica com raiva, esbraveja, chora mais um pouco, se acalma, assimila, desanima de novo e acha que não vai conseguir… É um looongo processo reaprender a ver o mundo pelos olhos do Pai. Mas ele escreveu a sua história e sabe que você vai conseguir, por isso ele espera, te escuta e espera mais um pouco.

Desde que eu comecei essa caminhada foram várias fases: eu passei pela negação do problema, desespero, revolta, assimilação, entrega. Já cheguei a achar que tinha superado tudo e que entendia quem Deus era assim que terminei de ler a bíblia pela primeira vez!  (pausa pra você rir comigo disso! rs).

Depois vem a fase do discipulado, aprender a ouvir quem está na caminhada a mais tempo que você. E daí, no meu caso, houve mais desespero e revolta, porque eu achava que ninguém entendia o que eu estava passando…Enfim, são inúmeras fases desse processo e quer saber a pior (e a melhor) parte? Elas nunca vão acabar! kkkkk

Cada vez que você supera algo, você avança pelo caminho e isso traz novos desafios e, quando você chega lá na frente percebe que tem coisas que ficaram pra trás, mas que precisam ser enfrentadas e vencidas de uma vez por todas.

Na jornada com Deus não existe sujeira que permaneça debaixo do tapete por muito tempo: Você vai ser confrontado em tudo! (E aqui é quando você conhece seu maior rival: o perdão! Mas ele também é um bom amigo, você só precisa conhecê-lo melhor!rs)

Pra ser sincera essa é parte que eu menos gosto de caminhar com Jesus: Não dá pra fingir que tá tudo bem e continuar seguindo! Eu sempre fui uma pessoa fechada, que não aprendeu a expressar sentimentos e dores com facilidade e, aprender isso depois de adulta tem sido um desafio pra mim! Eu não gosto de ser confrontada, não gosto de expor minhas feridas; eu aprendi a escondê-las muito bem!

E do nada vem Jesus com essa papo de “vulnerabilidade”, eu posso com isso? Pois é, essa estrada é feita de muitos obstáculos e tem hora que eu só quero desistir.

Posso dormir até você voltar Jesus?” Ele sempre ri quando eu pergunto isso.

Vontade de jogar tudo pro alto, não me falta às vezes (na verdade Ele espera que a gente jogue mesmo! Pro alto Hahaha), mas por outro lado, pra onde mais eu iria? Só ele tem as palavras de vida eterna! E o amor dele tem curado de uma a uma, todas as minhas feridas.

Quando comecei essa caminhada, eu nunca imaginei que um dia eu sentiria esse amor  profundo e sincero, mas é verdade: eu sou apaixonada por esse Jesus! A sua bondade me constrange todos os dias, principalmente nos dias que eu acordo triste,desanimada ou mal-humorada.

Ele me ensinou que além de Senhor, Ele é amigo, conselheiro, ótimo ouvinte e que sabe mais de mim do que eu mesma! Nenhum ser humano nessa Terra jamais conseguiu ser tudo isso pra mim. Eu entendi que nasci pra depender dEle e somente dEle. Essa verdade me conforta sempre que eu me sinto incompreendida ou esquecida pelos outros.

Que nós possamos abrir nossos corações e tomar posse dessa verdade todos os dias! Que a Presença dEle nos molde e nos conforte em cada passo do caminho.

Ele não disse que seria fácil, mas sim que estaria conosco até o fim, até que todas as Suas promessas se cumpram!

Para sempre, SENHOR, está firmada a tua Palavra nos céus.
Tua fidelidade dura de geração em geração: estabeleceste a terra, e ela permanece;
Conforme as Tuas ordens,  tudo permanece ,pois o Universo está a teu serviço.
Se tua Lei não fosse o meu maior prazer, o sofrimento já me teria consumido!
Jamais esquecerei os teus preceitos, pois por eles me fizeste reviver.”  Salmos 119: 89-93

** Defender- Jesus Culture

“My confort in my suffering is this: Your promise preserves my life!”

[Picture: Pokhara-Nepal]

Hello!

It’s really funny how things happen in life,right?

Sometimes we are surprised by experiences we did not expect and sometimes we are frustrated because things were not as we imagined and we become discouraged in our walk.

Strolling through the instagram I could realize that when we start looking around, our life may seem stuck or even bland!

I am going through a phase without many surprises in my life and sometimes it knocks me down.

But then, I remember that He, who is in control of everything has plans and thoughts higher than mine, that He has thoughts of good and not of evil about me and that, moreover, He never leaves an unfinished work.

What a relief! These truths really comfort me. For there I remember, as it says in Hebrews, that God is the builder of all and we are the house where His Spirit dwells!

Like all well-built buildings, the house begins with its foundations, which is the part that nobody sees, but that makes all the difference in construction, bringing security and stability to support diversities, such as bad weather.

God builds us on His rock, which is Jesus Christ, the word that became flesh!

Why am I wandering in this house’ analogy? To remind myself and to remind you that no matter how long it takes for the building to be finished, the most important part are our foundations, established through our struggles and supported by faith.

Faith that promotes our RELATIONSHIP with God and allows us to bear the trials. Without this, all the construction is a beautiful façade, but completely unstable and consequently useless!

If you, like me, sometimes feel forgotten by the eyes of God, while others are in evidence, working on their purposes and you do not even know where to go, remember: all those who are edified in Christ had to pass by this process, which involves pain, frustration, and patience.

Do not despair, your time will come! Acept and love your processes, for without them you would not be able to stand firm in challenging situations, that will come for sure!

God is a demanding builder, every detail matters and believe in Him, will be worth it!

One day you will look back and you’ll be proud of your “deserts roads”, of those moments that God remained in silence, in which apparently nothing was happening, but in fact He was working all the time in your foundations, in the depths of your soul, so that nothing passed by unnoticed by the divine “quality control” lol

Trust in the processes of God and love your seasons, each of them teaches and builds something unique, nothing is in vain. And as I heard these days, during a lecture: “God does not have trash can”.

He will make of every failure, every pain and every overcoming a important part of His masterpiece!

*********************************

Faz tempo que não escrevo aqui e estava com saudades de devanear um pouco rs.
É engraçado como as coisas acontecem na vida. Às vezes somos surpreendidos com experiências incríveis que não imaginávamos e, às vezes, somos frustrados porque as coisas não foram como imaginamos e então, nos pegamos desanimados na nossa caminhada.

Passeando pelo Instagram eu pude perceber que quando começamos a olhar ao redor, a nossa vida pode parecer parada ou até mesmo sem graça, não é?!

Eu tenho passado por uma fase sem muitas surpresas na minha vida e isso, às vezes, me deixa pra baixo.

Mas aí, eu me lembro que Aquele que esta no controle de tudo, tem planos e pensamentos mais altos que o meu, que Ele tem pensamentos de bem e não de mal a meu respeito e que, além de tudo, Ele nunca deixa uma obra inacabada.

Ufa! Essas verdades realmente me confortam. Na palavra eu me deparo com essas inúmeras consolações, como em Hebreus, que diz que Deus é o edificador de tudo e nós somos a casa aonde o Seu Espírito habita!

Como toda construção bem edificada, a casa começa pelos seus alicerces, que é a parte que ninguém enxerga, mas que faz toda a diferença na construção, trazendo segurança e estabilidade para suportar as diversidades, como o mal tempo.

Deus nos edifica sobre Sua rocha, que é Jesus, a palavra que se fez carne. É através dele que podemos todas as coisas!

Mas por que eu tô viajando nessa analogia de casa? Pra me lembrar e te lembrar que não importa quanto tempo demore para que a construção seja edificada.

A parte mais importante é a que ninguém vê: são os nossos alicerces, firmados através da provação , que é sustentada pela nossa fé. É a fé promove nosso RELACIONAMENTO com Deus e nos permite atravessar as dificuldades.

Sem isso toda construção não passaria de uma fachada bonita, porém, completamente instável e consequentemente, inútil!

Se você, como eu, às vezes se sente esquecido ao olhos de Deus enquanto outros estão em evidência, trabalhando em seus propósitos e você nem se quer sabe em que direção seguir, lembre-se: todos os que estão edificados em Cristo tiveram que passar por esse processo, que envolve dor, frustração e paciência.

Não se desespere, sua hora vai chegar! Suporte e ame seus processos, pois sem eles você não seria capaz de se manter em pé em situações desafiadoras, que ainda virão!
Deus é um construtor exigente, cada detalhe importa e acredite, vai valer a pena!

Um dia você vai olhar pra trás e vai se orgulhar dos seus “desertos”, dos momentos de silêncio de Deus, em que aparentemente nada estava acontecendo, mas na verdade Ele estava o tempo todo trabalhando nas suas fundações, no íntimo da sua alma, pra que nada passasse despercebido pelo “controle de qualidade” divino rs

Confie nos processos de Deus e ame suas temporadas, cada uma delas ensina e constrói algo único, nada é por acaso. E como eu ouvi esses dias, durante um seminário: “Deus não tem lata de lixo”.

Ele fará de cada falha, cada dor e cada superação uma peça da sua obra de arte!

*******************************

!

God’s will, God’s bill!

(STEPS OF FAITH IN THE MISSIONARY LIFE)

$$$ Finances, dependence on God, trust and purpose: my trip adventures- (part 3)

Continuing my testimony, I will share some things of my experience in DTS, focusing on financial issues. I decided to focus on this today because, sometimes we use money excuses to put boundaries in God´s purpose to our lives!

When I went to DTS (Discipleship training school), I was relatively comfortable about finances! I had already payed the “lecture phase” and I had saved a amount for the trip, the practical phase.

But, going back a little bit in time, it’s interesting to see how God makes everything happen to fulfill His will! Before I got in to this DTS experience, I had been unemployed for 10 months. Obviously, I received my fired settlement when I left, and for six months I also received unemployment insurance. But the curious thing, analyzing after all, is how much my money lasted until the moment I decided to invest everything on this training school.

I mean, at the time I lived only with my daughter and therefore I was responsible for all the bills in the house and I also used to pay rent. What I want to emphasize here is, how God acted all that time, even when I did not know it.

I was,like I said, unemployed for 10 months, getting insurance during only for six months, paying all expenses of two people (except for the school, which my daughter´s parent paid) and yet, when the opportunity came to make a DTS, I had all the money for the lecture phase ,and some more, but just a part of what I thought would cost the practical phase (but actually cost much less!).

However, I had to make a risky decision, since it involved changing the whole course of my life and spending all the money I had!

When I started the course, I met many people who were there in a situation different from mine, many of them had not even finished paying the theoretical phase, in fact, some had only paid 2 or 3 installments out of a total of 10. I was, compared to that, in a comfortable situation.Even so, when we found out, in a first financial meeting, how much it would cost our trip to Nepal, I still lacked around 8 thousand reais ($2.300)!

There was a lot of tension and uncertainty feelings around the whole process. First of all, because many of us had never experienced God’s provision, but also, most of us, did not have patience and trust enough to respect God’s time to act, we wanted to see everything happening, as soon as possible!

However, in this process God did show us that His provision always comes. My group ended up gaining all the airline tickets from a businesswoman, who also donated part of the value to the group that was going to Ecuador. As a whole, our school received in donations half a million reais, until the day of “outreach”. And many people who were still paying for the lecture phase received also donations from the students themselves.

And the truth is that, after all, as we had heard from other experiences coming from DTS around the world, “no student is left behind in the practical phase” and this is a fact! Until the day before the trip, many of the students still did not have buy their airline tickets, but GOD HAD OPERATED that day, it was incredible!  We saw, in a period of one hour and a half, all the money that was missing, if I was not mistaken it was something about thirty thousand reais, be raised!

Some of the leaders who came from Kona, Hawaii ( base of YWAM), to teaching us during DTS, got in touch with friends and acquaintances and raised the last donations for us!

In the end, all the financial stress faced by the students became joy and witness to the power of God!

The money I had, that I thought it would not be enough, paid all my trip cost and there was still enough left, so I could help two more people complete the money for their travels. (the final cost of our trip was around R$2,700/$800).

 After all, we learned a lesson: when we are following God’s purpose, He gives us all we need to fulfill t! Or as I heard some of the foreigners who were there and, had already experienced God´s provision, saying: “God’s Will, God’s bill.”

“So do not worry, saying, ‘What shall we eat?’ or ‘What shall we drink?’ or ‘What shall we wear?’ For the pagans run after all these things, and your heavenly Father knows that you need them.  But seek first his kingdom and his righteousness, and all these things will be given to you as well.”Mathew 6: 31-33
*********************************************************************

Finanças, dependência de Deus,confiança, propósito (um pouco da minha história/parte 3):

Continuando meu testemunho,vou compartilhar um pouco da minha experiência no DTS. Decidi focar na questão financeira porque, às vezes, nós usamos a falta de dinheiro como desculpa para limitar o propósito de Deus nas nossas vidas! (quem nunca?rs)

Quando eu fui pro DTS( Discipleship training school), eu estava relativamente tranquila em relação às finanças! Eu já tinha quitado a parte teórica e tinha um valor guardado para a viagem, da fase prática.

Mas voltando um pouco, é interessante ver como Deus faz tudo caminhar para que as coisas aconteçam conforme a Sua vontade.

Antes dessa experiência no DTS, eu já estava há 10 meses desempregada. Eu recebi, obviamente, meu acerto financeiro quando saí, e durante 6 meses recebi também o seguro-desemprego. Mas o curioso, analisando depois de tudo, é lembrar o quanto meu dinheiro durou até o momento em que eu decidiria investir tudo, nessa escola de missões.

Quer dizer, na época morava eu e a minha filha , portanto, eu era responsável por todas as contas da casa e ainda morava de aluguel. O que eu quero ressaltar aqui é, como Deus agiu durante todo esse tempo, mesmo que não soubesse disso.

Eu fiquei em casa por dez meses, recebendo seguro-desemprego durante seis, pagando todas as despesas de 2 pessoas( com exceção da escola, que o pai pagava).Ainda assim, quando chegou essa oportunidade de fazer DTS , eu tinha todo o dinheiro da fase teórica e metade do que eu achava que custaria a parte prática( mas que na verdade custou muito menos!).

Mesmo assim, eu tive que tomar uma decisão arriscada, já que envolvia mudar todo o rumo da minha vida e gastar todo o dinheiro que eu tinha!

Quando eu cheguei no DTS, eu conheci muitas pessoas que estavam lá em situação diferente da minha, muitas delas nem tinham terminado de pagar a fase teórica, na verdade algumas só tinham pago 2 ou 3 parcelas de um total de 10. E quando soubemos, em uma primeira reunião, quando custaria a nossa viagem pro Nepal, ainda me faltavam em torno de 8 mil!

Houve muita tensão e incerteza, em torno de todo esse processo. Primeiro porque, muitos de nós nunca tinham experimentado a provisão divina, mas também porque, a maioria nós, não tinha paciência e confiança suficientes para respeitar o tempo de Deus agir. Queríamos ver tudo acontecendo, o quanto antes!

Só que nesse processo, Deus nos mostrou que a provisão sempre vem. Meu grupo acabou ganhando todas as passagens aéreas de uma empresária, que inclusive também doou parte do valor para o grupo do Equador. A escola, como um todo, recebeu doações que totalizaram quase meio milhão de reais, até o prazo das viagens. E muitas pessoas que ainda estavam pagando a fase teórica, receberam até doações dos próprios alunos.

E a verdade é que, no fim das contas, como nós tínhamos ouvidos de outras  experiências  vindas de DTS pelo mundo, “nenhum aluno fica pra trás na fase prática” e isso é fato! Até o dia anterior à viagem, muitos ainda não tinham o dinheiro total, precisavam comprar as passagens, mas DEUS OPEROU nesse dia! Foi incrível, nós vimos, em  1h e meia ,todo o dinheiro que faltavam, se não me engano era algo tem torno de 30 mil, ser levantado!

Alguns dos líderes, que participaram das ministrações de aulas durante o nosso DTS,  que vieram de Kona, Havaí( base da Jocum/YWAM), entraram em contato com amigos e conhecidos e conseguiram as últimas doações para nós!

No fim, todo o stress financeiro enfrentado pelos alunos, se transformou em alegria e testemunho do poder de Deus.

O dinheiro que eu tinha e achava que não seria suficiente, quitou tudo o que faltava da minha viagem e ainda sobrou. Eu pude ajudar mais duas pessoas a completarem o dinheiro para suas viagens. (o custo final da nossa viagem ficou em torno de R$ 2.600)

E no fim, aprendemos uma lição: quando estamos seguindo o propósito de Deus, ele nos dá as condições para realizá-lo. Ou como ouvi alguns dos estrangeiros que estavam lá, e já tinham vivenciado a provisão divina, falarem: “God´s Will, God´s bill”!

Portanto, não se preocupem, dizendo: ‘Que vamos comer?’ ou ‘Que vamos beber?’ ou ‘Que vamos vestir? Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas serão acrescentadas a vocês.”  Mateus 6: 31-33

“Acaso não ouviram? Não entendem? (…) Deus se senta acima do círculo da Terra…”

“With, without. And who’ll deny it’s what the fighting’s all about?”  (Us and them)

Ontem, eu  assisti um vídeo muito interessante sobre Deus e a física, no youtube. O entrevistado desse vídeo, o Dr Rivelino Montenegro, nos mostra de forma simples e extraordinária, como as leis que regem o mundo, hoje reconhecidas pela física e outras ciências, já eram relatadas na bíblia, através de homens simples, que foram inspirados por Deus.( Vou deixar o link no fim do texto).

Claro que, declarações como esta entre os cristãos, são bem aceitáveis e sempre vem carregada de alívio e admiração. Porém, entre os cientistas céticos, só podem ser consideradas um absurdo.

“Antes,eu só te conhecia de ouvir falar; agora eu te vejo com meus próprios olhos”. (Jó 42:5)

Independente de sermos cristãos ou céticos, quantos equívocos nós somos capazes de cometer por não conhecemos a Deus? Se não conhecemos seu caráter, não sabemos do que ele é ou não capaz (embora ele tenha poder para fazer qualquer coisa).

Deus não pode negar a si mesmo, e por se apresentar como um Deus fiel, justo e amoroso, não podemos esperar outra coisa senão o cumprimento da Sua palavra.

Mas  eu mesma já cometi muitos erros, assim como todos os seres humanos, por achar que eu sabia quem era Deus, quais eram suas características e prioridades. Quantas vezes, ao passar por situações difíceis ou presenciar acontecimentos cruéis, eu pensei  “Deus não é tão bom assim” e  não está preocupado com o que acontece conosco. Quantas vezes eu ouvi a frase “mas se Deus é tão bom, porque…” e passei a questionar sua bondade.

No entanto, quando decidi me aproximar dele e conhecê-lo melhor, vários paradigmas, sobre ele e sobre o mundo, foram quebrados na minha mente. Todas as certezas que eu carreguei no meu coração por muito tempo, foram desmanchadas pela revelação do caráter de Deus, através das minhas experiências pessoais com ele.

A primeira coisa que devemos estar cientes, para entendermos melhor quem é Deus, é  que nunca seremos capazes de compreendê-lo completamente. Seu poder e seu amor são infinitos e, tentar explicá-los do nosso ponto de vista, é uma tentativa, no mínimo, estúpida.

Deus não nos criou para que nós o entendêssemos ou para que explicássemos a sua natureza, ele nos criou, única e exclusivamente, para nos relacionarmos com Ele, para sermos amados.

Outra  coisa que precisamos entender, para que tudo faça mais sentido, é que toda a história que Deus escreveu até hoje, não é sobre nós, é sobre Jesus! Ele é o centro de tudo, não a humanidade. (“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.João 15:5)

E, por último, devemos nos dar conta que, comparada à sabedoria e grandeza de Deus, o nosso entendimento é como um copo de água, querendo conter o oceano. Nós não fomos feitos para compreendê-lo em sua plenitude.

É por isso que a ciência até hoje não consegue explicar Deus, ele nunca quis que fosse assim. Podemos olhar ao nosso redor e enxergar milhares de evidências de seu poder; suas digitais estão por toda parte, por mais que os “grandes sábios” deste mundo insistam em negá-la.

No entanto, Deus não quer ser reconhecido através de uma equação matemática ou um experimento laboratorial. Ele quer ser encontrado por quem ele é, um Deus amoroso e pessoal. Um Deus que se fez carne e habitou entre nós, escolhendo sangrar pelos seus.

Você acha mesmo que um Deus com tamanho amor e humildade espera reconhecimento dos arrogantes sábios desta era?

O que ele deseja é encontrar verdadeiros adoradores, com corações ansiosos por serem preenchidos por sua presença e curados por seu amor infinito. O que ele quer é nos mostrar um amor que sempre surpreende.

Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis; porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.”

“Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.”  Romanos 1:20;22-25

Link pro vídeo “Deus e a física”

******************************************************************************************************

With, without. And who’ll deny it’s what the fighting’s all about?”  (Us and them)

Yesterday I watched a very interesting video, about God and physics, on youtube. The interviewee of this video, Dr Rivelino Montenegro, shows in a simple and extraordinary way how the laws that govern the world, now recognized by physics and other sciences, were reported in the bible  through simple men who were inspired by God , many centruries before(I’ll leave the link at the end of this text).

Of course, statements like this among Christians are well accepted and always loaded with relief and admiration, but among skeptical scientists, they can only be considered absurd.

“Before, I only knew you to hear; now I see you with my own eyes. ” Job 42: 5

But despite of we are believers or skeptics, how many misunderstandings can we make when we do not know God?

If we do not know his character, we do not know what he is or is not capable of, although he has the power to do anything. God cannot deny himself, and by presenting himself as a faithful and just God, and loving father, we should expect nothing but the fulfillment of His word.

I have to say, that I already made many mistakes , just like all human beings, because I thought I knew who God was, what were their characteristics and priorities. How many times, when I was going through difficult situations or witnessing cruel events, I thought that God was not so good and also, that he was not worried about what happens to this world. How many times have I heard the phrase “but if God is so good, why …” and I began to question his goodness.

However, when I decided to get closer to him and get to know him better, several paradigms, about him and about how life works, were broken in my mind. All the certainties that I carried in my heart for so long, were torn apart by the revelation of God´s loving character, through my personal experiences with him.

The first thing we should be aware of, to understand God better, is that: we will never be able to fully understand him. His power and love are infinite and the effort to explain them is, at least, a stupid attempt.

God did not create us to understanding him  or to explain His nature. He created us only and exclusively to have a real relationship with Him, to us be loved.

Another thing we need to understand, for everything  make more sense, is that the whole story that God has written day by day is not about us, it’s about Jesus! He is the center of everything,  not the humanity. (“I am the vine, you are the branches, if anyone abides in me and I in him, he will bear much fruit: for without me you can do nothing.” John 15: 5)

And finally, we must realize that, compared to the wisdom and greatness of God, our wisdom is like a glass of water, wanting to contain the ocean. We were not meant to comprehend Him in his fullness.

That is why science can not explain God until today, he never wanted it to be so.

We can look around and see thousands of evidences of his power; His fingerprints are everywhere, no matter how much the “great sages” of this world insist on denying it.

God does not want to be recognized through a mathematical equation or a laboratory experiment. He wants to be found for who he is, a loving, personal God. A God who became flesh, dwelt among us and bled for his children.

Do you really think that a God with such love and humility awaits recognition of the arrogant sages of this age?

What he wants are true worshipers, with hearts eager to be filled by his presence and healed by an infinite love. What he wants is shows to us a overflowing love.

20 For since the creation of the world God’s invisible qualities—his eternal power and divine nature—have been clearly seen, being understood from what has been made, so that people are without excuse. 
21 For although they knew God, they neither glorified him as God nor gave thanks to him, but their thinking became futile and their foolish hearts were darkened. 
22Although they claimed to be wise, they became fools “
25″They exchanged the truth about God for a lie, and worshiped and served created things rather than the Creator—who is forever praised. Amen” Romans 20-25

Link to vídeo  “Bible and the physics” 

O cristianismo e suas “prioridades”:

“Um dos mestres da lei aproximou-se e os ouviu discutindo. Notando que Jesus lhes dera uma boa resposta, perguntou-lhe: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante?”

29 Respondeu Jesus: “O mais importante é este: ‘Ouve, ó Israel, o Senhor, o nosso Deus, o Senhor é o único Senhor. 30 Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças’[a]31 O segundo é este: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’[b]. Não existe mandamento maior do que estes”. Marcos 12;28-34

Ontem, passeando por textos e blogs li algo muito interessante num blog cristão: Deus nunca pediu que seus filhos se metessem nos assuntos políticos e outras questões que envolvem os valores e a ética desse mundo.

Em tempos de flaXflu político achei isso muito relevante e queria refletir sobre isso: em Atos dos apóstolos, Jerusalém era governada por Roma e Nero era seu Imperador. Nessa época, vivia-se o ápice dos ensinamentos de Jesus, por parte dos cristãos e, muitas pessoas morreram de forma brutal por proclamarem sua fé.

Mas a questão é: os apóstolos e os seguidores de Cristo faziam as únicas coisas que Jesus pediu que eles fizessem: proclamavam o Reino de Deus e cuidavam do próximo, dando suporte aos necessitados e vivendo em comunidade, dividindo tudo que tinham. O curioso nisso tudo é que, você não via os seguidores de Cristo se envolvendo na vida política de Roma, nem fazendo “protestos” pelas ruas.

Então porque vemos esse “circo evangélico” na política? Será mesmo que Deus queria uma bancada evangélica para representá-lo? E, aliás, ela por acaso faz isso? (na minha opinião, com certeza não!)

O cristianismo  passou a ser um modelo religioso que sinceramente, me dá vergonha. As pessoas que se dizem “evangélicas” são as que, com frequência, envergonham o cristianismo e distorcem todos os ensinamentos que Jesus deixou pra nós.

Quando andava em meio ao povo, Jesus nunca disse pra que eles se unissem e lutassem contra o governo desse mundo. Não, Ele foi bem claro e direto sobre o que nós deveríamos fazer em seu nome:  “Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra. 19 Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em[ nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20 ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”.( Mateus 28:16-20)

E em outra passagem Jesus reforça: ” O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.”João 18:36

A ordem da grande comissão é bem clara: o que Jesus nos pede é que anunciemos o Reino de Deus e façamos discípulos. Em João, ele deixa bem claro que seu reino não é deste mundo, do contrário, não teria se entregado para morrer.

Jesus não se rebelou em nenhum momento contra seus acusadores, ele sabia que sua morte era necessária e que ela traria a liberdade para aqueles que cressem em sua autoridade e supremacia.

Ele nunca nos pediu para que nos envolvêssemos nos assuntos desse mundo e levantássemos bandeiras religiosas em meio aos incrédulos, para que assim eles “enxergassem a verdade”.

Por que então, estamos cada dia mais distraídos com assuntos que não nos dizem respeito? Esse mundo já tem seu destino determinado e fazer barulho não vai mudar isso.

O que nos cabe é plantar, regar e colher a semente do evangelho; orar para que a vontade de Deus se cumpra, não manchar o nome de Cristo com práticas e discursos religiosos ridículos.

Não to dizendo que devemos fechar os olhos pra tudo que está acontecendo ao nosso redor,não. Como cristãos nos temos que VIVER o evangelho, para que sejamos a luz e o sal deste mundo. A indignação só é válida quando ela se transforma em esforços que estão alinhados com os planos de Deus.

E um lembrete: Jesus não é gospel, nunca foi e nunca será.

************************************************************************************

Christianity and its priorities:

“One of the teachers of the law came and heard them debating. Noticing that Jesus had given them a good answer, he asked him, “Of all the commandments, which is the most important?”

29 “The most important one,” answered Jesus, “is this: ‘Hear, O Israel: The Lord our God, the Lord is one.[e] 30 Love the Lord your God with all your heart and with all your soul and with all your mind and with all your strength.’[f] 31 The second is this: ‘Love your neighbor as yourself.’[g] There is no commandment greater than these.” (Mark 12:28-31)

Yesterday, strolling through texts and blogs, I read something very interesting on a Christian blog: God never asked his children to get involved in political affairs and other issues that involved the values ​​and ethics of this world.

In times of political polarity, I consider this very relevant and I want to reflect on this: in Acts, Jerusalem was ruled by Rome and Nero was its Emperor. At that time, the apostles lived the culmination of the teachings of Jesus, many Christians died in a brutally way for proclaiming their faith.

However, my point is: the apostles and followers of Christ did the one things that Jesus asked them to do: they proclaimed the Kingdom of God and cared for others, supporting the needy and living in community, sharing everything they had. The curious thing about this is: you did not see the followers of Christ getting involved in the political life of Rome, nor doing “protests” in the streets.

So why do we see this “religious circus” in brazilian politics today? Did God really want a “Christian bench” to represent him? And, by the way, does it really do that? (in my opinion, certainly not!)

Christianity became a religious model that sincerely, embarrassed me as a Christian. People who call themselves “followers of Christ” are those who often shames Christianity and distort all the teachings that Jesus left for us.

When he walked among the people, Jesus never told them to unite and fight against the government of this world. No, He was quite clear and direct about what we should do in His name: “Then Jesus came to them and said,” All authority in heaven and on earth has been given to me. 19 Therefore go and make disciples of all nations, baptizing them in the name of the Father and of the Son and of the Holy Spirit, teaching them to obey all that I have commanded you. And surely I am with you always, to the very end of the age.”( Mathew 28:18-20

 

And in another passage Jesus reinforces, “My kingdom is not of this world: if my kingdom were of this world, then shall my servants fight, that I should not be delivered unto the Jews: but now my kingdom is not from here.” (John 18:36)

 

The order of the great commission is very clear: what Jesus asks of us is that we proclaim the Kingdom of God and make disciples. In John, he makes it very clear that his kingdom is not of this world, otherwise he would not have given himself to die.

Jesus did not rebel at any time against his accusers; he knew that his death was necessary and that it would bring freedom to those who believed in his authority and supremacy.

He never asked us to get involved in the affairs of this world and raise up religious flags among unbelievers, so that they would see the truth.

Why then, are we more and more distracted by matters that do not concern us? This world already has its destiny determined and making noise will not change that.

It is our job to plant, water, reap the seed of the gospel; pray that God´s will be fulfilled, not to tarnish the name of Christ with ridiculous religious practices and discourses.

I’m not saying we should close our eyes to everything that’s going on around us, no. As Christians we must LIVE the gospel, so that we may be the light and the salt of this world. Indignation is only valid when it transforms into efforts that are aligned with God’s plans.

Jesus is not religiosity, never was and never will be.

“Ajuda-me a confiar, mesmo a quando a confiança me faltar. Ajuda-me a enxergar…”

“Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar”. 1 Coríntios 10:13

Na nossa vida como cristãos, muitas vezes enfrentamos provações que achamos que não iremos suportar até o fim. Mas a palavra de Deus não mente e, como ela mesmo diz, Deus nunca dá um fardo maior do que podemos suportar.

Há alguns meses eu passei por situações que me fizeram pensar assim, que eu não iria suportar até o fim, que era melhor desistir. Eu estava em um país estranho, com pessoas que eu mal conhecia e não confiava, e estava enfrentando muitos problemas relacionados a convivência.

Eu confesso, eu não sou uma pessoa nada fácil de se conviver. Por vezes, eu me fecho no meu mundo e não me interesso pelos outros. Eu não me comunico tão bem quanto gostaria e, ás vezes, para não me machucar, eu acabo afastando as pessoas.

Minha experiência nessa viagem mostrou que eu tenho muitos problemas de confiança e sentimento de rejeição, que provavelmente vem de experiências passadas. Devido a isso, eu decidi, em algum momento, que eu não podia confiar nos meus líderes e que eles, de qualquer forma, não me entendiam e nem se esforçavam pra isso. Me fechei completamente.

Eu até tentava, em alguns momentos, explicar o que eu estava passando, mas, por achar que ninguém estava realmente se esforçando pra me entender, eu tentava cada vez menos ser vulnerável, o que aliás, nunca foi fácil pra mim. Eu não gosto de falar dos meus problemas, eu sempre acho que vão me julgar por isso ou que as pessoas vão entender errado (como eu acho que de fato aconteceu).

A verdade é que, devido a essa dificuldade eu resolvi ficar na minha e isso me fez sentir cada vez mais isolada e solitária. Mas além disso, eu me sentia frustrada; eu achava que, de alguma forma, era obrigação dos meus líderes e das pessoas ao meu redor tentarem me entender sabe? Fazer alguma coisa pra mudar a situação (eu coloquei expectativas aonde não deveria).

Eu mesma não me sentia em condições de mudar aquilo, todo o cenário e a nova dinâmica de interação (conviver 2 meses com as mesmas 10 pessoas) era nova pra mim, e eu simplesmente não consegui. E até hoje, quando penso nisso, me sinto um pouco ferida pelo que aconteceu.

Mas questão é, quando Deus nos chama para uma jornada, seja ela longe ou perto, dentro ou fora do nosso ambiente, Ele sabe que vão existir dificuldades, sabe que muitas vezes vamos nos ferir. Mas eu creio que seu propósito, acima de tudo, é fazer com que cresçamos em confiança no Seu amor por nós, que aprendamos a olhar pra Ele, ao invés de colocar a nossa esperança em pessoas.

Só Deus sabe o quanto eu sangrei nessa viagem, o quanto eu quis desistir. Mas Ele sempre me dizia “ fui Eu quem te trouxe aqui e Eu estou com você…um dia tudo isso vai fazer sentido, só continue caminhando”. E, por vezes, tudo que eu queria era cair dura e acabar com tudo aquilo (meio dramático né? Mas é verdade).

O que eu quero trazer através dessa experiência é: Se Jesus nos chamou pra caminhar com Ele, nós seremos capacitados a cada passo. É o seu amor que nos sustenta, mesmos quando achamos que estamos cansados demais pra continuar. E quando a experiência acaba, a dor aos poucos passa e fica a lição: Deus nos sustentou, nós nunca estivemos sozinhos.

Mantenhamos os olhos fixos em Jesus. Ele é o único que está muito além das nossas expectativas e jamais irá nos decepcionar.

 

*Música do título: Confiança

**********************************************************************************

13 No temptation has overtaken you except what is common to mankind. And God is faithful; he will not let you be tempted beyond what you can bear. But when you are tempted, he will also provide a way out so that you can endure it. 1 Corinthians 10:13

In our lives as Christians, we often face trials that we feel we will not endure to the end. However, the word of God does not lie and, as it says itself, God never gives a greater burden than we can bear.

A few months ago, I went through situations that made me think like that, that I would not endure until the end, that it was better to give up. I was in a strange country with people I barely knew, did not trust, and was facing many problems related to living together.

I confess, I am not an easy person to live with. Sometimes I close myself in my world and I’m not interested in others, I do not communicate as well as I’d like, and sometimes, in order not to hurt myself, I end up pushing people away.

My experience on this trip has shown that I have many problems of trust and rejection, which probably comes from my childhood. Because of this, I felt, at some point, that I did not trust my leaders and, in any way, they did not understand me and did not strive for it. So, I isolated myself completely.

I even tried, sometimes, to explain what was going on, but because I did not think that anyone was really trying to understand me, I tried less and less to be vulnerable, which, by the way, was never easy for me. I do not like to talk about my problems, I always think they will judge me for it or that people will get it wrong (as I think it actually happened).

The truth is that due to this difficulty, I decided to stay close and it made me feel more isolated and solitary. Beyond that, I also felt frustrated; I thought, somehow, it was the duty of my leaders and the people around me to try to understand me, you know? Do something to change the situation (I put my expectations where I should not).

By myself, I did not feel able to change that, the whole scenario and the new dynamics of interaction (living 2 months with the same 10 people) was new to me, and I just could not deal with it. To be honest, even today when I think about it, I feel a little hurt by what happened.

The point is, when God calls us on a journey, whether it is far or near, inside or outside our environment, He knows that there will be difficulties, he knows that we will often hurt ourselves. However, I believe His purpose, above all, is for us to grow in confidence in His love for us, that we learn to look to Him, instead of putting hope in people.

God knows how much I bleed on this trip, how much I wanted to give up. Nevertheless, He always told me, “It was me who brought you here and I am with you … one day it will all make sense, just keep walking.” Despite this, sometimes all I wanted was to drop dead and end it all (its dramatic right? However, it´s true).

What I want to bring through this experience is: If Jesus called us to walk with Him, we will be empowered at every step by him. His love sustains us, even when we think we are too tired to continue. In addition, when the experience is over, the pain gradually passes and the lesson remains: God has sustained us, we have never been alone.

Let us keep our eyes fixed on Jesus. He is the only one who is far beyond our expectations and will never disappoint us.

 

*Song of the title: Confiança (Trust)

“It may look like I’m surrounded, but I’m surrounded by You…” **

“War Room”

Eu assisti um filme muito bom esses dias. Ele gira em torno da seguinte história: uma corretora de imóveis casada com um representante farmacêutico, que tem uma filha e cujo casamento anda mal das pernas. Durante sua rotina de trabalho ela conhece uma senhora cristã, que está querendo vender a casa. Durante o questionário sobre o imóvel, a senhora começa a fazer perguntas à corretora, Elizabeth, sobre seu relacionamento com Deus (sendo completamente descarada e inconveniente, desviando-se totalmente de assunto). Essa senhora então descobre que, Elizabeth frequenta a igreja,mas não tem um relacionamento verdadeiro com Deus, que ora muito de vez em quando e que seu relacionamento com o marido não está nada bem. A senhora então, propõe um desafio: ela ensinará Elizabeth a orar pelas coisas que ela não pode por si mesma mudar, entregando tudo a Deus, e ela então oraria e confiaria,ao invés de reclamar.

Considerando que este é um filme cristão, o foco é mostrar o quão importante é para nós, os que cremos,nos  mantermos próximos a Deus e confiar Nele, inclusive nos momentos mais críticos, onde as coisas parecem não ter solução,entregando tudo e confiando plenamente. Então, como era de se esperar, Elizabeth consegue o milagre pelo qual ansiava: seu casamento é salvo e seu relacionamento em família muda completamente, graças ao poder de Deus e à batalha em oração.

Esse filme me tocou muito porque ele me lembrou como a oração realmente é fundamental na vida do cristão. Eu já tive experiências que reforçam o ponto abordado nesse filme: que quando entregamos as situações difíceis para Deus e confiamos nele, ele nos presenteia com o melhor resultado ( embora, às vezes, não seja aquele pelo qual estávamos orando).

Mas oração não é só pedir, é uma conversa bilateral com Deus e requer que nós aprendamos não só a falar, mas também a ouvir a voz Dele. Quanto mais fundo vamos nesse relacionamento, mais tranquilos ficamos ao lidar com qualquer situação em nossa vida,porque passamos a conhecer mais o coração de Deus, e descobrimos o quão bom ele é.

Quando eu ainda não conhecia Deus intimamente, mas só “ de ouvir falar” eu já sabia que Ele era capaz de atender orações ( eu fui educada na fé cristã). Então, aconteceu que,quando eu estava grávida da minha filha, que hoje tem 11 anos, eu fiz um exame de rotina do pré-natal e acabei descobrindo uma alteração neurológica, que poderia causar danos cerebrais e afetariam seu desenvolvimento.

Eu fiquei desesperada, mas eu sabia que, uma das coisas que eu poderia fazer para lidar com uma situação desestabilizadora como essa, era orar.Eu comecei a ir na igreja com a minha mãe toda semana e orava todos os dias para que Deus curasse essa anormalidade no cérebro da minha filha, e permaneci assim, aos Seus pés, implorando até conseguir um milagre. Ele aconteceu e, ao longo dos exames de pré-natal seguintes, a parte neurológica não apresentou mais nenhuma alteração e os exames passaram a ser considerados normais. Minha filha nasceu plenamente saudável e perfeita, mas depois de um tempo eu me afastei de Deus, e parei de orar.

Minha vida seguiu distante de Deus por 10 anos, e eu voltei pros seus caminhos  por uma trilha tortuosa, que nada teve a ver com esse milagre que ele me concedeu na minha gravidez (e que se repetiu na família, uma vez que  eu  também já tinha sido curada, durante a gravidez da minha mãe).

O que eu quero ressaltar aqui é: muitas vezes só procuramos a Deus para receber algo, que para nós parece impossível. E Ele, mesmo sabendo que nosso coração não busca um relacionamento, acaba nos concedendo mesmo assim, como aconteceu comigo.

Porém, quando entendemos que a oração faz parte de um relacionamento, onde nós conversamos com Deus para descobrir mais sobre quem Ele é, então passamos a fazer disso uma conversa prazerosa que envolve amizade e intimidade. Não é só mais um pedido desesperado, de alguém que só esta interessado em receber algo.

Quando aprendemos a confiar, entendemos que, o que importa não é o resultado da oração, mas o processo em si, que nós faz crescer em fé e confiança em um verdadeiro Pai .E então, uma vez que confiamos no seu amor,aprendemos que  qualquer resultado que ele nos conceda reflete o melhor pras nossas vidas, mesmo em meio à lutas e situações que não compreendemos.

A vida do cristão não é um mar de rosas,muito pelo contrário, envolve lutas diárias e muitos momentos de aflição. Mas o que nos diferencia dos outros é que, contamos com um Deus misericordioso, que tem um plano para a humanidade e nos incluiu nele, portanto sabemos que nenhuma luta é vã.

Eu tenho procurado encarar as lutas diárias como um processo inevitável para o amadurecimento espiritual, onde aprendemos a confiar no amor inabalável de Deus por nós.

Quando encaramos o sofrimento como um privilégio de filho, “porque Deus corrige aqueles a quem Ele ama”(Hebreus 12:6), entendemos que todo processo de aprendizagem envolve aflições e,por  ter um propósito (graças s Deus!), uma hora ele termina.

Passemos então, a enxergar a caminhada com Deus de uma outra perspectiva: não somos mais bebês espirituais precisando de leite e cuidados, somos representantes do Reino e co-herdeiros com Cristo, da glória que ainda está por vir!

“E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.” Romanos 8:17

***********************************************************************************

“War Room”

I watched a really good movie these days. It was about the life of a realtor woman married to a pharmaceutical´s representative; she has a daughter, and her marriage was going from bad to worse.

During her work routine she meets a christian old lady, who wants to sell the house. During the property evaluation, she begin to ask the realtor, Elizabeth, about her relationship with God (being completely blatant and inconvenient, turning away from the matter altogether). This lady then discovers that Elizabeth attends church, but does not have a true relationship with God, she prays only from time to time and that her relationship with her husband is not going well. The old lady propose a challenge, then: she will teach Elizabeth to pray for things that she can not change by herself, laying down everything to God. She would pray and trust, instead of complaining.

Since this is a christian movie, the focus is on showing how important it is to keep close to God and to trust Him, even in the most critical moments, where things seems to have no solution, surrender everything and trusting fully in Him. Then, of course, Elizabeth receives the miracle she longed for: her marriage is saved and her family relationship changes completely, thanks to the power of God and the battle in prayer.

This film touched me a lot because it reminded me how prayer is really important and  fundamental in  christian’s life. I already had experiences that reinforce the point raised in this film: that when we lay down everything  we can not deal with, in God´s hands and trust in him, He provides us the best result (though sometimes it is not the one we were praying for).

But prayer is not only asking, it is a bilateral conversation with God, and requires that we learn not only to speak, but to listen to His voice. The deeper we go in this relationship, the more peaceful we are in dealing with any situation in our life, because we come to know more the heart of God and we find out how good He is.

When I still did not know God intimately but only “my ears had heard of” Him I already knew that He was able to answer prayers (I grew up in the Christian church). So it happened that when I was pregnant with my daughter, who is now 11 years old. I did a routine prenatal examination and ended up discovering a neurological alteration that could cause brain damage that would change her development!

I was very scared, but I knew that, one of the things I could do to deal with a desperate situation like that, was to pray. I started going to church with my mother every week and prayed every day for God to heal this abnormality in my daughter’s brain, and I remained at His feet begging, until she got healed. It really happened and during the next’s prenatal exams the neurological issues did not present any further alterations and the diagnosis  were considered normal. My daughter was born completely healthy and perfect. So, after a while I turned away from God, forgot His gift of healing and I stopped to pray.

My life turned away from the Lord for 10 years, and I went back to his arms by a tortuous path, which had nothing to do with this miracle he concede me in my pregnancy (and which was repeated in the family, cause I  had been healed during my mother’s pregnancy).

What I want to bring up here is: we often seek God only to receive something that seems impossible. And He, even knowing that our heart does not seek a real relationship, provides us the miracle anyway, as He did for me.

But when we understand that prayer is part of a relationship, when we talk to God to find out who He is, then we start to see it as a pleasurable conversation that involves friendship, intimacy and not just a desperate request from someone who is only interested in receiving something.

When we learn to trust, we understand that what matters is not the result of prayer but the process itself, which makes us grow in faith and trust in a real Father. And once we trust in his love, we learn that whatever comes from Him to us reflects the best for our lives, even in the midst of struggles and difficult situations.

 Christian’s life is not a “piece of cake”, is quite the opposite, it involves daily struggles and many moments of distress. But what make us so different from others is that we have a merciful God who has a redemption plan for humanity and has included us in it, so we know that no struggle is in vain.

I have sought to face daily struggles as an inevitable process for spiritual growing, where we learn to trust God’s unswerving love for us. When we deal with suffering as a son’s privilege, “because God corrects those whom He loves” (Hebrews 12: 6), we understand that every learning process involves afflictions and because it has a purpose, soon or later, has to finish.(thanks to God!)

So, let us enjoy the journey with God, looking from another perspective: we are no longer spiritual babies needing milk and care.We are representatives of the Kingdom and joint heirs with Christ, of the glory that is yet to come!

“Now if we are children, then we are heirs—heirs of God and co-heirs with Christ, if indeed we share in his sufferings in order that we may also share in his glory.” Romans 8:17

 

**Title Song : This is how I fight my battles

“You are a good good Father.Is who you are….”

For the Father above all the fathers. For the one who never fails with us.

The greater dad, who knows us best than anyone. The one who wake up and go with us to bed, always with a smile in His face and a gentle word to our hearts. He is the one who loves us so much that turned himself into flesh just to bleed in our favor. The almighty Father who chose to be a human, just to feel our weaknesses in His bones.

Thank You Father! You will always be my strength, my hope and my best friend . I wanna live and die to make You known, to make You happy (even knowing that what really makes You happy is the knowledge that you love me most of everything)

“You are perfect in all of your ways”!

Happy father´s day to all the fathers that help their the sons and daughters to know this great Father above us all.

 

*Good good father

” Come and sit with me, see the sight from here…”

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.
Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei.”Jeremias 29:11,12

Nessa passagem, Deus revela o que virá  para o povo de Israel, após o exílio na Babilônia.Ele ordena a Jeremias que escreva uma carta ao povo informando que, após 70 anos de exílio, eles seriam resgatados e restaurados pelo Senhor. Naqueles dias, eles clamariam e o Senhor os ouviria.

Quando lemos o versículo 11, isoladamente, ele traz muita esperança através  da sua verdade. Ele revela que, Deus tem um bom plano pra nós e que deseja nos dar o futuro pelo qual ansiamos. Mas quando analisamos o contexto no qual ele está inserido,vem a questão: estamos dispostos a passar pelos “setenta anos de exílio”? Deus sempre garante vitória àqueles que O buscam mas, antes da vitória existe a luta.

Estamos dispostos a confiar no Senhor,em tempos de aflição e silêncio?

Nesses momentos, desejamos uma resposta,uma solução rápida pra nossa situação. Mas Deus, que é um bom pai, deseja que nós passemos pelo “exílio” antes .Por quê?

Tudo que enfrentamos na nossa vida tem o propósito de nos ensinar alguma coisa. Em meio à dor, às vezes, não enxergamos que Deus está nos “treinando” de alguma forma. Ele pode estar esticando a nossa fé, a nossa paciência ou a nossa coragem.Mas, acima de tudo, o que Ele mais quer é: que tenhamos CONFIANÇA nos seus planos pra nós.

Pode ser difícil enxergar a situação assim mas, quando esse momento passa, a lição se revela e conseguimos ver tudo com mais clareza.

Que possamos manter nossos corações e mentes  firmes em Jesus, que suportou tudo por amor a nós e que, mesmo em silêncio, continua ao nosso lado nos momentos difíceis.

Que a nossa fé seja fortalecida e nossa confiança cresça Naquele que sabe o que é melhor pra nós. Ele tem tudo sob controle!

********************************************************************************

 For I know the plans I have for you,” declares the LORD, “plans to prosper you and not to harm you, plans to give you hope and a future.  Then you will call on me and come and pray to me, and I will listen to yo” Jeremiah 29:11-12

In this passage, God reveals what will come to the people of Israel after the exile in Babylon. He orders Jeremiah to write a letter to the people, stating that after 70 years of exile, they would be rescued and restored by the Lord. In those days they would cry out and the Lord would hear them.

Verse 11 in itself brings much hope to those who cling to its truth. It reveals that God has a good plan for us and wants to give us the future we long for. But, when we analyze the context in which it is inserted, the question arises: are we willing to go through the “seventy years of exile”? God always guarantees victory to those who seek him, but before victory there is a battle.

Are we willing to trust the Lord in times of struggles and silence?

In times like this, we want an answer, a quick solution to our situation. But God, who is a good father, wants us to go through “exile” instead. Why?

Everything we face in our lives is meant to teach us something. In the midst of pain, sometimes we do not see that God is “training” us in some way. He may be stretching our faith, our patience or our courage. But most of all, what He wants  for us is that we TRUST in His plans.

It may seem hard to see at the moment, but when the moment is gone, the lesson reveals its purpose and we can see it more clearly.

Therefore,may we keep our hearts and minds firm in Jesus, who endured everything for our sake and who, even in silence, continues by our side in moments of difficulties.

May our faith be strengthened and our confidence grow in Him, who knows what is best for us. He has everything under control!

*Title´s song: Come sit with me

“Life ain´t ever been better than it is now…”

“I woke up this morning feeling
Thankful and grateful
So I got a little something that I want to say
You know like a little prayer
Thank you
Thank you God that I am able
Got my shelter and food on the table
Got my health, don’t need no pride
‘Cause everything I need you gave me inside…”

Essa música reflete o pensamento que me levou ao constrangimento,lendo o livro de Bernnam manning, “O evangelho maltrapilho”!

Como cristãos, às vezes, cometemos o erro de nos manter sempre numa  corrida atrás de algo: uma revelação, uma direção pro nosso ministério, a resolução de um problema ou a busca desesperada pela  voz de Deus. Ficamos tão obcecados em alcançar algo que, esquecemos de viver nossos dias totalmente agradecidos e deslumbrados com o poder de Deus, que é revelado a todo momento, através das pequenas coisas.

É tão normal, acordarmos de manhã e tomar nosso café preocupados com o horário ou com as coisas que precisamos resolver, que nos esquecemos de apreciar o dia e a beleza da criação ao nosso redor. Não temos mais tempo para nos sentar e apreciar um pôr do sol, na companhia de Jesus.Mas por outro lado, entramos na presença dele pra pedir algo ou até pra agradecer porque ele nos deu alguma coisa mas, quantas vezes entramos em Sua presença, só pra nos alegrar com a sua companhia e admirar sua essência?

Perdemos o senso de espanto, como diz o autor de “ O Evangelho Maltrapilho”. Não reparamos mais nas maravilhas diárias que Deus nos proporciona. A chuva ou um dia nublado se tornam um estorvo ao invés de serem admirados, porque “atrapalham” nosso cronograma. Estamos tão obstinados com nosso ministério,crescimento profissional ou espiritual que nos esquecemos de aproveitar um dia comum que nos é dado. Não enxergamos propósito em aproveitar um dia “fazendo nada” com Deus, só  nos concentrando na beleza de quem Ele e do que Ele nos proporciona, através da criação.

O cristianismo tem se tornado uma corrida para alcançarmos a suposta “perfeição”. Uma jornada obstinada em direção a algo que,muitas vezes, não prioriza um relacionamento com o Pai.

Nos esquecemos que somos salvos pela graça e, nada que fizermos, nos valendo dos nossos esforços, será útil para nos garantir algo diante de Deus .Ele nos amou de graça, não porque merecíamos. Esse amor não tem justificativas e não pode ser compreendido.

Então, aproveitemos a graça.Que possamos investir mais em momentos despretensiosos com Jesus, deixando que Ele nos surpreenda apenas com Sua presença. Ele não espera nada além de um relacionamento íntimo e sincero conosco.

Title: Life ain`t ever been better than it is now

*********************************************************************************

“I woke up this morning feeling
Thankful and grateful
So I got a little something that I want to say
You know like a little prayer
Thank you
Thank you God that I am able
Got my shelter and food on the table
Got my health, don’t need no pride
‘Cause everything I need you gave me inside…”

This song reflects the thought that led me to embarrassment by reading Bernnam Manning’s book, “The Ragamuffin Gospel,” yesterday!

As Christians, sometimes we make the mistake of keeping ourselves always in a rush toward something: a revelation, a direction to our ministry, the resolution of a problem or the desperate search for the voice of God. We are so obsessed with achieving something that we forget to live our days totally grateful and amazed by the power of God, which is revealed every moment through the little things.

It’s so usual: we wake up in the morning and have our breakfast worried about the schedule or the things we need to solve, that we forget to enjoy the day and the beauty of creation around us. We no longer have time to sit and enjoy a sunset in the company of Jesus. But on the other hand, we come into his presence to ask for something or even to thank because he gave us something else but, how often we enter in His presence, just to rejoice with his company and admire his essence?

We lose the sense of astonishment, as the author of “The Ragamuffin Gospel” says. We no longer notice the daily wonders God gives us. Rainy or a cloudy day becomes a nuisance rather than being admired because it “hinders” our schedule. We are so stubborn with our ministry, professional or spiritual growth,  that we forget to enjoy an ordinary day given to us. We do not see purpose in enjoying one day “doing nothing” with God, only concentrating on the beauty of who He is and what He has given us through creation.

Christianity has become a race to attain a  supposed “perfection.” A stubborn journey toward something that often does not prioritize a relationship with the Father.

We forget that we are saved by grace and nothing that we do, using our efforts, will be useful to guarantee us something before God. He loved us for free, not because we deserved. This love has no justification and can not be understood.

So let us enjoy grace. Let us invest more in unpretentious moments with Jesus. Let Him surprise us only by His presence. He expects nothing more than an intimate and sincere relationship with us.

Title: Life ain`t ever been better than it is now